Dezembro Laranja Alerta Para Os Cuidados Com o Câncer de Pele

A SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) promove pelo segundo ano consecutivo ações preventivas no “Dezembro Laranja” para alertar a população sobre os cuidados contra o câncer de pele, em todo o país. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que 188.020 novos casos da doença foram registrados no país em 2014. O brasileiro ainda toma poucas medidas preventivas para evitar a doença”, alerta Pedro Oliveira, diretor médico  de  empresa de  assistências  farmacêuticas. A SBD informa no seu site que o câncer de pele é o mais comum de todos os tipos de câncer e representa mais da metade dos diagnósticos da doença. “Medidas simples como o uso de protetor solar ou barreiras físicas, como chapéu ou boné, podem contribuir para a prevenção da doença”, diz Oliveira.

Segundo a SBD, o câncer melanoma tem letalidade elevada, mas com incidência básica. Pesquisa da instituição aponta redução no número de casos dessa doença entre 2013 (6.230 novos casos) e 2014 (5.890 novos registros). “O paciente deve estar atento para o aparecimento de pintas, eczemas ou outras lesões. O câncer de pele pode variar de forma e apenas um médico especializado, por meio de biópsia, pode diagnosticar a doença”, alerta o médico.

 

Câncer não melanoma 

É o câncer mais frequente no Brasil e corresponde a 25% de todos os tumores malignos registrados no país. Apresenta altos percentuais de cura, se for detectado precocemente. Entre os tumores de pele, o tipo não-melanoma é o de maior incidência e mais baixa mortalidade.

O câncer de pele é mais comum em pessoas com mais de 40 anos, sendo relativamente raro em crianças e negros, com exceção daqueles já portadores de doenças cutâneas anteriores. Pessoas de pele clara, sensível à ação dos raios solares, ou com doenças cutâneas prévias são as principais vítimas.

Como a pele – maior órgão do corpo humano – é heterogênea, o câncer de pele não-melanoma pode apresentar tumores de diferentes linhagens. Os mais frequentes são carcinoma basocelular, responsável por 70% dos diagnósticos, e o carcinoma epidermoide, representando 25% dos casos. O carcinoma basocelular, apesar de mais incidente, é também o menos agressivo.

Estimativa de novos casos: 175.760, sendo 80.850 homens e 94.910 mulheres (2016 – INCA)

Número de mortes: 1.802, sendo 1.020 homens e 782  mulheres (2013)

 

Câncer melanoma

O melanoma cutâneo é um tipo de câncer de pele que tem origem nos melanócitos (células produtoras de melanina, substância que determina a cor da pele) e tem predominância em adultos brancos. Embora o câncer de pele seja o mais frequente no Brasil e corresponda a 25% de todos os tumores malignos registrados no País, o melanoma representa apenas 4% das neoplasias malignas do órgão, apesar de ser o mais grave devido à sua alta possibilidade de metástase.

O prognóstico desse tipo de câncer pode ser considerado bom, se detectado nos estádios iniciais. Nos últimos anos, houve uma grande melhora na sobrevida dos pacientes com melanoma, principalmente devido à detecção precoce do tumor.

Estimativa de novos casos: 5.670, sendo 3.000 homens e 2.670 mulheres (2016 – INCA)

Número de mortes: 1.559, sendo 910 homens e 649 mulheres (2013)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *