Chá de Hibisco: Para que serve, benefícios, como tomar e suas propriedades

Utilizado há muito tempo como chá medicinal na África, Ásia e Caribe, o chá de hibisco vem sendo descoberto pelo restante do mundo graças aos diversos benefícios que traz à saúde.

Além de ser rica em compostos antioxidantes, a bebida preparada com o cálice da planta conhecida como Hibiscus sabdariffa tem ação diurética e pode ser uma grande aliada da perda de peso.

Confira estes e outros benefícios do chá de hibisco, e saiba também como tomar a saborosa infusão para obter melhores resultados.

Conheça a planta

Como mencionado acima, o chá de hibisco é obtido a partir da infusão do cálice do botão seco da flor Hibiscus sabdariffa, e não daquele tipo de hibisco encontrado habitualmente em jardins (que também pertencem ao gênero Hibiscus, mas são das espécies Hibiscus rosa-sinensis e Hibiscus syriacus).

 O chá de hibisco tem coloração rosada e sabor agradável- próximo ao da framboesa- e, ao contrário da maioria dos chás, é servido frio.

Para Que Serve

Na antiguidade, faraós egípcios tomavam chá de hibisco para refrescar e controlar a temperatura corporal. No Irã, as flores de hibisco são utilizadas para acalmar a mente e melhorar problemas de sono.

Mais recentemente, o chá de hibisco tem sido utilizado para queimar gordura, reduzir o inchaço, melhorar o funcionamento intestinal e controlar o colesterol.

Como é diurético, o chá de hibisco também serve para baixar a pressão arterial e proteger as funções dos rins e do fígado.

Propriedades

O chá de hibisco é pouco calórico (100 gramas de flores secas fornecem 37 calorias, mas você vai utilizar uma quantidade infinitamente menor para preparar uma xícara da bebida), mas contém muitos nutrientes essenciais à saúde.

Flavonóides – como as antocianinas e a quercetina – são os responsáveis por boa parte dos benefícios do chá de hibisco, mas as flores também são fontes de vitaminas, minerais, carboidratos e proteínas.

Principais nutrientes do chá de hibisco:

  • Minerais: ferro, magnésio, potássio, fósforo, cobre e cálcio;
  • Vitaminas: A, C, tiamina (B1), riboflavina (B2) e ácido fólico;
  • Ácidos orgânicos: entre 15 e 30% do chá de hibisco é composto por substâncias como os ácidos málico, tartárico e cítrico, três tipos de fitonutrientes que servem para fortalecer o sistema imunológico e melhorar a saúde da pele.

Fibras e gorduras também estão presentes nas flores de hibisco, mas em quantidade muito pequena. O chá também não contém colesterol e não é fonte de cafeína.

Benefícios do chá de hibisco

Veja a seguir como as propriedades do hibisco proporcionam benefícios para saúde e boa forma. Então, para que serve o hibisco afinal?

1. Perda de Peso

Um dos principais motivos pelos quais o chá de hibisco vem ganhando os holofotes do mundo fitness – sendo inclusive endossado por uma série de famosos – é a sua ação no metabolismo.

De acordo com uma pesquisa publicada no Journal of Ethnopharmacology, o hibisco foi responsável por uma redução no ganho de peso em ratos obesos. O mecanismo emagrecedor do hibisco ainda não é totalmente conhecido, mas acredita-se que o chá ajuda a emagrecer porque:

  • Reduz a glicemia, dificultando o acúmulo de gordura;
  • Dificulta a síntese de novas células de gordura;
  • Diminui os níveis do colesterol LDL e dos triglicérides;
  • Inibe enzimas pancreáticas;
  • Possui efeito termogênico (acelera o metabolismo);
  • Bloqueia uma enzima envolvida na síntese de ácidos graxos.

Outra pesquisa publicada em 2014 no periódico Food & Function confirma estas propriedades do hibisco. No estudo humano, cientistas constataram que o extrato de hibisco reduz a obesidade e inibe o acúmulo de gordura.

Na pesquisa realizada por cientistas taiwaneses, foi evidenciado que participantes que consumiram o extrato durante 12 semanas tiveram uma redução no peso, índice de massa corporal, percentual de gordura e circunferência abdominal.

Outro efeito do hibisco foi o de melhorar a função do fígado na presença da esteatose hepática. Para os autores do estudo, estes efeitos do chá de hibisco podem ser atribuídos aos polifenóis da flor.

Por último, uma pesquisa desenvolvida na Hokkaido University, do Japão, demonstrou que o hibisco inibe a alfa-amilase, uma enzima que converte o amido em açúcar. Isso significa que o chá de hibisco após as refeições pode ajudar a reduzir a absorção dos carboidratos, efeito que por sua vez também contribui para a perda de peso.

2. Redução do Colesterol

Nada menos que 80 milhões de brasileiros estão com taxas elevadas de colesterol, e a má notícia é que esse número não para de aumentar. Má alimentação, sedentarismo, estresse e fatores hereditários têm se combinado para deixar mais de um terço da população com o colesterol LDL acima da faixa ideal.

É claro que a melhor maneira de baixar o colesterol é cuidar da dieta e praticar exercícios, mas algumas alternativas – como o uso de determinadas plantas – podem ser de grande auxílio. Uma destas é exatamente o hibisco, que comprovadamente reduz a concentração das lipoproteínas de baixa densidade na circulação.

Estudos demonstram que os antioxidantes e bioflavonóides presentes nas flores de H. sabdariffa ajudam a melhorar os valores de LDL ao mesmo tempo em que restabelecem as taxas de HDL, o bom colesterol.

Pesquisadores taiwaneses publicaram em 2007 no Nutrition Research um teste clínico onde foi observado que voluntários que receberam cápsulas com extrato de hibisco apresentaram uma redução de 8,3 a 14,4% no colesterol em apenas um mês de uso do composto.

Outro trabalho científico, que contou com a participação de 222 pacientes, demonstrou que aqueles que apresentavam síndrome metabólica e receberam extrato de hibisco tiveram uma grande redução do colesterol total e LDL – e ao mesmo tempo, as taxas de HDL – o bom colesterol – se elevaram na circulação.

Os voluntários que combinaram o tratamento de hibisco com uma dieta também viram seus níveis de triglicérides decaírem significativamente, evidenciando o efeito cardioprotetor do chá de hibisco.

3. Ajuda na Prevenção do Diabetes e da Síndrome Metabólica

Ao lado da hipertensão e dos níveis elevados de LDL, o excesso de açúcar no sangue faz parte de um conjunto de condições que compõem a síndrome metabólica. O termo se refere a fatores de risco metabólico que se manifestam em uma pessoa e elevam as chances de desenvolver diabetes e complicações cardíacas.

Além de prestar atenção às taxas de colesterol e reduzir os depósitos de gordura abdominal, controlar os níveis de glicose é outra maneira de evitar a síndrome metabólica, condição que afeta cerca de 20% da população.

No mesmo estudo (citado acima) desenvolvido no México com 222 participantes, pesquisadores observaram que o hibisco auxilia no controle da glicemia e melhora a resistência à insulina, duas condições fundamentais para a prevenção do diabetes.

4. Reduz a Pressão

Ao estimular a função renal, o chá de hibisco favorece a eliminação do excesso de líquidos, reduzindo o volume de sangue e diminuindo a pressão arterial. Em uma pesquisa divulgada no Phytomedicine, constatou-se que voluntários que tomaram chá de hibisco preparado com 10 gramas do cálice desidratado da Hibiscus sabdariffa apresentaram uma redução na pressão arterial.

De acordo com outro estudo, desta vez publicado no Journal of Human Hypertension, o consumo regular de chá de hibisco pode ajudar a reduzir a pressão sistólica em até 7.2 pontos.

Publicada em 2015 no Indian Journal of Pharmacology, uma pesquisa nigeriana encontrou resultados semelhantes. Ao comparar os efeitos do chá de hibisco com o lisinopril (um tipo de medicamento utilizado para tratar a hipertensão) em diabéticos hipertensos, cientistas observaram que ambos reduziram a pressão arterial em mais de 30% em relação ao placebo.

Isso significa que o hibisco é tão eficaz quanto o medicamento no tratamento da hipertensão – efeito que, segundo os pesquisadores, pode ser atribuído novamente à presença das antocianinas no chá.

5. É Diurético

Com base na literatura científica disponível até o momento, pesquisadores têm observado que o efeito diurético do chá de hibisco se deve à atuação da H. sabdariffa como uma antagonista da aldosterona.

Produzida no córtex das glândulas adrenais, a aldosterona é um hormônio que controla a retenção de sódio e a eliminação de potássio pelos rins, contribuindo assim para a manutenção do equilíbrio hídrico do nosso organismo.

Para aqueles que pensam em utilizar o chá de hibisco para emagrecer, isso significa que, além de estimular a queima de gordura, a bebida ainda elimina o excesso de líquidos, baixando o ponteiro da balança e reduzindo o inchaço abdominal.

6. Melhora a Função intestinal

O chá de hibisco é levemente laxante, uma vez que seus compostos ativos melhoram a digestão e favorecem o trânsito intestinal. Para melhores resultados com o chá de hibisco, tome uma xícara do líquido logo ao acordar, ainda em jejum.

Os fitonutrientes do hibisco irão “despertar” as funções renais e hepáticas, ao mesmo tempo em que o volume de água estimula os movimentos intestinais, favorecendo a eliminação das fezes.

7. Pode prevenir o câncer

Assim como outros alimentos ricos em antioxidantes, o hibisco contém fitonutrientes que podem retardar o crescimento de células cancerígenas através de uma redução na quantidade de radicais livres na circulação.

Uma pesquisa desenvolvida pelo Departamento e Instituto de Bioquímica da Chung Shan Medical and Dental College, em Taiwan, sugere que o ácido protocatequínico do hibisco atua como um antioxidante e antitumoral, induzindo a apoptose (morte celular programada) das células tumorais.

8. Antioxidante

O chá de hibisco serve não apenas para reduzir as medidas como também para manter a saúde. Os antioxidantes das flores de hibisco têm um papel importante na redução nos danos celulares causados pelo estresse oxidativo.

Embora os radicais livres sejam comumente associados ao envelhecimento da pele, este não é o único mal que podem causar à saúde: o excesso de substâncias tóxicas também enfraquece o sistema imunológico e predispõe o organismo a doenças – sobretudo aquelas que envolvem a perda progressiva dos neurônios (leia-se Parkinson, Alzheimer).

Podemos portanto afirmar que o chá de hibisco serve para combater os radicais livres, reduzir as inflamações e prevenir doenças neurodegenerativas.

9. Protege o fígado

Alguns estudos têm analisado os efeitos do chá de hibisco sobre o fígado e os resultados preliminares têm sido promissores. Em uma pesquisa publicada no Food and Chemical Toxicology, as folhas de hibisco foram responsáveis por uma redução nos danos oxidativos causados ao órgão, e os antioxidantes da planta também reduziram a inflamação hepática.

Além de prevenir futuros problemas no fígado, estas propriedades do chá de hibisco também ajudam a tratar a doença hepática já instalada.

– Outros benefícios

Além das propriedades acima, o chá do hibisco é bom para:

  • Diminuir as cólicas menstruais;
  • Acalmar o sistema nervoso e reduzir o estresse;
  • Melhorar a digestão;
  • Combater infecções fúngicas e bacterianas;
  • Fortalecer o sistema imunológico;
  • Melhorar a função cerebral (aumenta a memória e a concentração);
  • Diminuir a vontade de comer doces: como melhora a sensibilidade à insulina, o chá de hibisco reduz a variação glicêmica e pode ser utilizado para afastar a compulsão por carboidratos refinados.

Contraindicações

Como reduz a pressão arterial, o chá de hibisco deve ser evitado por pessoas com pressão naturalmente baixa. O chá também é contraindicado para gestantes, pois há indícios de que as flores de H. sabdariffa podem estimular a menstruação.

Efeitos Colaterais

  • O hibisco reduz os níveis de estrógeno: pessoas que estejam passando por terapia de reposição hormonal e mulheres que façam uso de pílula anticoncepcional devem tomar cuidado ao tomar o chá de hibisco diariamente;
  • Fertilidade: de acordo com um estudo desenvolvido na Índia, o hibisco pode alterar a atividade reprodutiva feminina, dificultando a concepção;
  • Efeitos alucinatórios: há relatos de possível intoxicação e sensação de alucinação após o consumo do chá de hibisco;
  • Hipotensão: o chá de hibisco pode baixar excessivamente a pressão arterial;
  • Mal estar: fraqueza, escurecimento da visão e tonturas (devido à eliminação excessiva de eletrólitos);
  • Interação medicamentosa: o chá de hibisco pode reduzir a eficácia do acetaminofeno (é recomendável esperar duas horas após a ingestão do remédio antes de tomar o chá) e é possível que também interfira com a ação de medicamentos anticancerígenos.

Como Fazer Chá de Hibisco

Confira como preparar o chá de hibisco para obter melhores resultados:

  • Aqueça 500 ml de água e desligue tão logo se inicie a fervura;
  • Acrescente 1 colher de folhas secas de hibisco à agua e abafe por 5-10 minutos;
  • Sirva frio ou gelado.

Se quiser aumentar o efeito termogênico do chá de hibisco, acrescente raspas de gengibre à bebida já pronta.

Como Tomar

A sugestão de preparo do chá de hibisco listada acima rende 2 xícaras da bebida, que podem ser tomadas pela manhã ou entre as refeições. Como o objetivo do chá é melhorar o metabolismo e também desintoxicar o organismo, evite o uso de açúcar e adoçante.

Para minimizar a incidência de possíveis efeitos colaterais, evite tomar mais que duas ou três xícaras de chá ao dia. Também é aconselhável intercalar uma semana sem o chá a cada 15 dias de consumo diário da bebida.

Onde encontrar

Você pode encontrar as folhas desidratadas de H. sabdariffa em lojas de produtos naturais, ou então em sites especializados online. O preço do chá de hibisco é de aproximadamente R$7,00 pela embalagem com 100 gramas de flores secas.

Fonte: Mundo Boa Forma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *